terça-feira, 14 de julho de 2009

Eu e o Orfanato.


Hoje me peguei lembrando de um dos projetos que minha antiga turma de administração teve que elaborar para a disciplina de Introdução a Administração.
Nos foi proposto fazer um evento beneficente onde ajudaríamos uma determinada instituição carente de nossa escolha.
Escolhemos um orfanato para ajudar.
De inicio tive um grande receio, por se tratar de crianças sem pai ou mãe. Sempre fui criado com aquela visão de que, criança sem pais, são terríveis.
A principio, imaginava que não a dar certo. Mas me enganei.
Juntamente a com o pessoal da sala, eu me empenhei para que o trabalho realmente desse certo. No do evento, eu ficaria responsável pelo lanche, mas com houveram imprevistos eu tive que tomar conta de um grupo de crianças de 1 a 4 anos, sozinho.
Entrei em desespero antes de ver as crianças, eu sempre e senti desajeitado, e não era pra menos. Imagine eu, com 180 de altura, tomando conta pequenas pessoinhas de menos de 1 metro.
Mas meu medo se foi, quando eu entrei naquela sala e me deparei com 12 crianças, sozinhas, esperando por carinho.
Mostrei meu melhor sorriso a eles. Abracei e beijei cada rostinho daquele.
Brincamos o dia todo, corríamos e riamos. Fizemos farra na hora do almoço e no lanche da tarde, eu me senti um grande guardanapo, por se tratar de crianças miúdas, eu tive ajuda-las a comer, e se limpar. Foi gratificante ... e eu inexplicavelmente sentia tanto amor por eles, que não consigo demonstrar em palavras. Era como se cada uma daquelas crianças fossem minha.
Naquela tarde, o Tio Gusta, se sentiu realizado. Mas com o coração na mão. Aqueles anjos sentiam falta daquilo que mais é necessário: amor, carinho, atenção.
Vou confessar a vocês, eu chorei muito, quando meus 12 filhos foram embora naquela tarde. Eles iam embora, mas não para seus pais, iam ficar sozinhos em sua camas. Esperando por um beijo de boa noite, um "eu te amo", que nunca vem. (ainda hoje, ao lembrar, me dá um nó na garganta, uma vontade de abraça-los mais uma vez e dizer, "eu estou aqui com vocês, tudo vai ficar bem")
E meu coração doeu mais ainda em saber que há pessoas que abandonam seus filhos. Não queria imaginar como seria doloroso ver um daqueles rostinhos abandonados dentro de uma lixeira, ou de um carro.
Naquele dia eu prometi a mim mesmo, que ao final de minha faculdade iria adotar uma criança.
E prometi que não iria negar meu amor aquelas 12 pessoinhas que eu amo até hoje...
... por que amigos, meu projeto acabou, meu curso de Administração eu tranquei. Mas o fruto disso tudo é o meu carinho por eles.
Não perdi o contato com aquelas crianças, até hoje vou visita-los e ajudar no que posso. Me sinto mais humano, me sinto feliz. Hoje sei que felicidade...
... é amar, simplesmente amar.



Ps¹. Saudades dos meus bebes, estão crescendo rápido. A maioria já me chama de Tio Gusta. Semana que vem, eu consegui pegar 10 dias de descanso, vou passar pelo menos 4 dias com eles. A menorzinha do grupo ficava sempre no meu colo, hoje já anda tudo, fala enrolado, uma coisa linda, me dá vontade de morder!Eles sentem minha falta, assim como eu a deles! Meu Deus... saudades!!!!!!

Ps². Queria mandar um beijão pra Mariii, que me presenteou com um selo lindo, fico muito agradecido pelo carinho. Vou posta-lo aqui no meu layout logo logo. Assim como os selos que eu já ganhei. Só estou esperando um tempinho para organizar tudo e mexer no HTML do Mundo Gusta. Até mais, amigos.

9 pensando comigo.:

Takeshi-kun terça-feira, julho 14, 2009 9:25:00 PM  

Eu tbm deixei selo pra ti ^^


abraço o/

Ryan quarta-feira, julho 15, 2009 10:49:00 AM  

Bom saber que você presta serviços comunitários. Eu tenho muita pena dessas crianças...

Fique com Deus amigo.

Joyce Carolini. quarta-feira, julho 15, 2009 12:24:00 PM  

Que lindo Gusta!
Dá vontade de chorar mesmo imaginando tanta criança sozinha por aí!=/
Muito bonita a sua atitude!

Beijocas pra ti!

Philip Rangel quarta-feira, julho 15, 2009 1:45:00 PM  

Nçao sabia que vc prestava esses serviços nao...
assim que o mundo segue ne..nao desse jeito que estamos indo....

vc esta lendo A CABANA..massa dei ele pr aminha namorada..e eu lendo Lua Nova...ainda faltando mais 2 pra termina a saga crepusculo..nao guento mais em falar em bella e edward..kaopkapakoa

abraçao

:: Fatima :: quarta-feira, julho 15, 2009 3:34:00 PM  

Oiiiie meu lindo!
Que bom que voltastes.
Estava muito sumido,sentir sua falta.
Quanto ao trabalho comunitario,eu sempre quiz fazer,mas ainda falta iniciativa da minha parte. O que e uma pena neh???

BjOs meus pra VOCE!!!

Jay e Alê quarta-feira, julho 15, 2009 3:58:00 PM  

Guh,
Que coisa mais linda, me emocionei. E agora me apaixonei mais ainda por você. Isso é lindo e gratificante. Criança é tudo de bom, são sinceras, verdadeiras e o amor delas é o mais puro.
Você tá certo. Fico feliz por conhecer esse lado seu. Ganhou 10 comigo agora. 100% de apoio ao trabalho volutário.
Eu to bem tá?
Bju meu.
Jay

Ryan quinta-feira, julho 16, 2009 1:51:00 PM  

Amigo, troquei o dominio do meu blog!

Agora e ryanzamperlini.blogspot.com

troca na sua lista senão vc não vai mais conseguir ver as minhas atualizações!

;D

Paulo Leite quinta-feira, julho 16, 2009 7:00:00 PM  

Sem duvida nenhuma vc tem vocação pra ser pai. Emocionei com o texto. Tipo eu me dou com crianças, brinco e tals, mas não me vejo tendo uma dentro de casa. Assim, 24 horas por dia. Sou meio sem paciencia =/
Mas tipo isso que passou nesse post foi uma lição de vida Tio Gusta.
Parabens o/

Cαmilα ♥ sexta-feira, julho 17, 2009 8:16:00 PM  

Eu sabia dessa história... linda história melhor dizendo, e agora sabendo que vai passar alguns dias com os tchucos, fico ainda mais orgulhosa de você.
Que Deus abençõe estas crianças e lhe dê sempre boa vontade para ajudar. Boas ações são sempre bem vindas.
Te admiro, Gustavo.
Um beijO bem grande de Cá.

"A coerência é a virtude dos imbecis." - Oscar Wilde

  © Blogger template 'Morning Drink' by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP